Este site usa cookies para analisar o tráfego e para personalização de anúncios. Ao continuar a navegar neste site, você indica que aceita o uso de cookies. Para mais informações visite nossa Política de Privacidade.

Como usar a musicoterapia para beneficiar indivíduos com doença de Parkinson?

Participar de grupos de musicoterapia
Participar de grupos de musicoterapia, incluindo grupos terapêuticos de percussão, grupos de dança e movimento e grupos de apoio de musicoterapia, pode fornecer uma saída para a autoexpressão e uma conexão mais próxima com os outros.

A musicoterapia tem se mostrado particularmente eficaz para pessoas com doença de Parkinson (DP). Pesquisas em musicoterapia e neurociência mostraram que a música pode afetar a função de maneiras profundas. Na verdade, alguns estudos neurocientíficos mostraram que certos tipos de música estimulam a produção de dopamina e serotonina - dois neurotransmissores (produtos químicos produzidos pelas células cerebrais) que são diminuídos em pacientes com DP. Os indivíduos com DP devem explorar os benefícios da musicoterapia em seus cuidados gerais. Abaixo estão algumas técnicas de autoajuda que podem ser experimentadas em casa.

Passos

  1. 1
    Explore vários estilos de música, por exemplo, latim, reggae, rock, marchas, etc. e encontre aquelas canções que fazem você querer se mover.
  2. 2
    Crie uma biblioteca de música de "música para se mover" e leve um CD portátil para que você possa tocar essa música enquanto caminha. Tenha cuidado ao usar fones de ouvido ao ar livre, pois isso pode distraí-lo de prestar atenção a outros sons no ambiente, por exemplo, veículos motorizados, ciclistas, etc.
  3. 3
    Explore músicas que você gosta de cantar e use essas gravações para ajudar a manter sua voz forte.
  4. 4
    Crie uma biblioteca de "memória" com suas músicas favoritas. A música familiar ajuda a estimular a lembrança de velhas memórias e momentos significativos de nossas vidas.
  5. 5
    Explore músicas que o deixam relaxado e use-as quando não conseguir dormir.
  6. 6
    Participe de programas de música em grupo, como um coro local ou dança social.
  7. 7
    Encontre um programa de musicoterapia em sua área.
Os indivíduos com DP devem explorar os benefícios da musicoterapia em seus cuidados gerais
Os indivíduos com DP devem explorar os benefícios da musicoterapia em seus cuidados gerais.

Pontas

  • Muitos indivíduos com Parkinson têm problemas de iniciação e movimentos consecutivos. Eles também têm problemas com lentidão de movimento ou bradicinesia. A música, especialmente o ritmo, pode se tornar um modelo para organizar uma série de movimentos. Este processo não é automático. O ritmo deve estimular o impulso ou a vontade de mover-se no paciente com DP para que o impulso se transforme em movimento real. O musicoterapeuta explora vários padrões rítmicos ou estilos musicais com o paciente para estabelecer quais padrões ajudarão no andar, equilíbrio e movimento em geral. Os pacientes relatam que, ao focar no ritmo e tentar sentir seu pulso, podem caminhar melhor ou realizar tarefas consecutivas onde antes congelavam.
  • Além do movimento, os pacientes com DP podem ter problemas de articulação, onde a fala fica arrastada e pouco clara. Às vezes, isso é devido ao suporte insuficiente da respiração e às vezes é o resultado de dificuldades com os aspectos motores da fala, ou seja, mover a boca e a língua para articular um som específico. Os pacientes são encorajados a "cantar" e sustentar uma única sílaba para promover maior suporte respiratório. Eles também são incentivados a bater com a mão enquanto falam, pois isso ajuda na coordenação e clareza de sua fala.
  • Às vezes, o paciente com DP tem muitos movimentos e não consegue parar os tremores ou movimentos involuntários conhecidos como discinesia. O desejo de se mover pode impedir a necessidade de relaxar e pode até interromper o sono. Nesses casos, a música rítmica lenta pode desacelerar os ritmos corporais hiperativos e induzir relaxamento e sono. Outros aspectos da doença de Parkinson podem afetar o humor do paciente, causando depressão, ansiedade e até isolamento social. Participar de grupos de musicoterapia, incluindo grupos terapêuticos de percussão, grupos de dança e movimento e grupos de apoio de musicoterapia, pode fornecer uma saída para a autoexpressão e uma conexão mais próxima com os outros. A musicoterapia ativa pode ajudar a promover a saúde física e emocional e o bem-estar.

Isenção de responsabilidade médica O conteúdo deste artigo não pretende ser um substituto para aconselhamento, exame, diagnóstico ou tratamento médico profissional. Deve sempre contactar o seu médico ou outro profissional de saúde qualificado antes de iniciar, alterar ou interromper qualquer tipo de tratamento de saúde.
FacebookTwitterInstagramPinterestLinkedInGoogle+YoutubeRedditDribbbleBehanceGithubCodePenWhatsappEmail