Como encontrar informações confiáveis sobre o coronavírus?

Encontrar informações confiáveis sobre o coronavírus pode parecer difícil, especialmente com toda a desinformação por aí, mas há muitas informações confiáveis e factuais disponíveis quando você sabe onde procurar. Os sites dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças e da Organização Mundial da Saúde são ótimos recursos com informações atualizadas sobre o vírus. Visite o site do governo local para obter atualizações específicas para sua área. Se você está lendo ou assistindo às notícias, opte por veículos convencionais que são conhecidos por reportagens precisas e imparciais, como Reuters, Wall Street Journal, New York Times, NPR e BBC. Em caso de dúvida, verifique uma história verificando várias fontes confiáveis para ver se ela é precisa. Para obter dicas sobre como encontrar informações confiáveis sobre o coronavírus usando a mídia social, continue lendo!

Encontrar informações confiáveis sobre o coronavírus pode parecer difícil
Encontrar informações confiáveis sobre o coronavírus pode parecer difícil, especialmente com toda a desinformação por aí, mas há muitas informações confiáveis e factuais disponíveis quando você sabe onde procurar.

O surto de coronavírus, também denominado COVID-19, está causando muito medo e incerteza em todo o mundo. Em um momento como este, é extremamente importante ter as informações mais confiáveis disponíveis. Infelizmente, a Internet facilita a divulgação de histórias não verificadas, como o boato falso de que o vírus é algum tipo de arma feita pelo homem. Pode ser difícil dizer quais informações são confiáveis. Felizmente, há muitas informações excelentes na Internet e off-line que você pode usar para manter você e sua família protegidos. Com as informações certas, você pode superar esses momentos estressantes.

Método 1 de 3: encontrar sites confiáveis

  1. 1
    Verifique os centros de controle de doenças para obter notícias sobre os Estados Unidos. O Centers for Disease Control, ou CDC, é a agência federal de saúde da Europa. Seu site possui uma página dedicada às notícias sobre coronavírus, revisada por profissionais de saúde e atualizada constantemente. Ele fornece informações sobre o vírus, medidas que os governos dos Estados Unidos e locais devem seguir para evitar que o vírus se espalhe e maneiras de se proteger. É o principal site para os europeus obterem boas informações sobre a situação.
    • A página do CDC COVID-19 é https://cdc.gov/coronavirus/2019-nCoV/index.html.
    • O site do CDC também é bom se você estiver fora da Europa. Ele contém detalhes técnicos sobre o vírus e etapas que você pode executar para evitá-lo e que são úteis onde quer que você esteja.
  2. 2
    Use o site da organização mundial de saúde para obter notícias internacionais. A Organização Mundial da Saúde, ou OMS, supervisiona a situação mundial do coronavírus. A OMS monitora o vírus desde que ele se espalhou, e seus médicos têm uma experiência considerável com a situação. Acesse aqui para obter informações verificadas por especialistas em saúde em todo o mundo.
    • Para a página dedicada ao coronavírus da OMS, visite https://who.int/emergencies/diseases/novel-coronavirus-2019.
    • A página possui uma guia Relatório de Situação, onde você pode ler as últimas notícias da OMS.
    • Role a página para ver os vídeos que explicam como você pode se proteger e proteger outras pessoas contra o vírus.
  3. 3
    Ouça as instruções e atualizações do site do seu governo local. Além dos governos nacionais, os governos estaduais e locais também mantêm páginas de informações sobre o COVID-19. Essas páginas geralmente apresentam atualizações sobre as medidas que sua cidade está tomando para conter o vírus, portanto, são úteis para aprender como sua vida diária pode ser afetada. Siga todas as instruções ou precauções específicas que o governo local fornece para proteger a saúde pública.
    • Nos Estados Unidos, os sites que terminam em.gov são administrados e mantidos pelo governo. Geralmente, eles contêm as informações mais confiáveis.
    • Os sites locais são úteis para entender a situação específica em sua área. Sua cidade natal pode não ser muito afetada pelo vírus, por exemplo.
  4. 4
    Procure os sites.edu ou.org para obter informações mais confiáveis. Essas tags indicam escolas ou sociedades profissionais, ambas geralmente mais confiáveis do que os sites.com. Eles são boas fontes de informações de qualidade sobre o vírus e como você pode reagir a ele.
    • Enquanto a maioria dos sites.edu são confiáveis, os sites.org às vezes não são. Nem todas as organizações têm as melhores informações disponíveis. Compare as informações desses sites com outras que você sabe que são confiáveis.
    • A.org é melhor se representar uma organização de saúde ou hospital. Por exemplo, mayoclinic.org representa a Clínica Mayo em Minnesota e hopkinsmedicine.org representa o Centro Médico Johns Hopkins.
  5. 5
    Procure informações em sites confiáveis, em vez de uma barra de pesquisa. Uma barra de pesquisa geral na Internet como o Google nem sempre apresenta as melhores informações. Em vez disso, eles geralmente mostram as páginas com classificação mais alta, sem avaliar se as informações são precisas. Se você deseja pesquisar por algo específico, use a guia de pesquisa em um site que você sabe que é confiável.
    • Por exemplo, se você quiser saber as melhores maneiras de se proteger do vírus, vá direto ao site do CDC ou da OMS e pesquise lá. Começar no Yahoo ou no Google pode levar a algumas afirmações imprecisas, como a de que o orégano ajuda a matar o vírus.
    • Se você encontrar informações no Google ou em outro mecanismo de pesquisa, verifique-as em um site confiável. Se você não pode verificar as informações com uma fonte confiável, então não acredite.
  6. 6
    Siga as organizações de saúde nas redes sociais para atualizações em tempo real. Muitas organizações de saúde como a OMS e o CDC têm páginas no Twitter e no Facebook onde postam informações. Esses sites podem ser atualizados antes dos sites da organização, portanto, siga e verifique essas páginas de mídia social para obter as informações mais atualizadas.
    • Tenha cuidado com as redes sociais. Muitas informações falsas ou não verificadas podem se espalhar rapidamente. Aceite apenas informações de contas verificadas e confiáveis para evitar acreditar em rumores.
Para obter dicas sobre como encontrar informações confiáveis sobre o coronavírus usando a mídia social
Para obter dicas sobre como encontrar informações confiáveis sobre o coronavírus usando a mídia social, continue lendo!

Método 2 de 3: obter informações off-line

  1. 1
    Pergunte aos funcionários do governo se existem precauções locais em vigor. Se o seu governo local está monitorando a situação, provavelmente instituiu medidas para evitar a propagação do vírus. Se você tiver alguma dúvida sobre essas precauções, tente entrar em contato com uma autoridade local, como seu prefeito. Eles podem informá-lo sobre os procedimentos em vigor e o que você deve fazer.
    • Embora os funcionários do governo possam conhecer os procedimentos mais recentes em vigor, eles podem não ter necessariamente as informações de saúde mais recentes. Consulte as organizações de saúde para obter detalhes específicos sobre o vírus.
    • A maioria dos governos também publica essas informações em suas páginas da web, portanto, talvez você não precise entrar em contato com ninguém diretamente.
    • Isso pode ser muito mais difícil em uma área grande como a cidade de Nova York. Nesse caso, é melhor ouvir os anúncios oficiais que o governo local faz online, no rádio ou nas estações de TV locais.
  2. 2
    Ligue para o departamento de saúde local se tiver perguntas médicas específicas. O departamento de saúde local provavelmente está monitorando a situação em sua cidade. Se você tiver dúvidas sobre o vírus ou o que fazer se estiver doente, ligue para o departamento de saúde para obter essas informações. Falar diretamente com um especialista pode ajudá-lo a se sentir melhor durante esse período estressante.
    • Lembre-se de que os departamentos de saúde estão extremamente ocupados agora, então eles podem não conseguir responder à sua pergunta imediatamente. Pode ser mais rápido verificar se há atualizações online.
  3. 3
    Converse com seu médico para obter mais informações sobre saúde. Se você tiver perguntas específicas sobre sua saúde, seu médico é provavelmente o melhor recurso. Ligue para o escritório e pergunte sobre as melhores estratégias para manter você e sua família saudáveis. O médico pode aconselhá-lo e dissipar quaisquer boatos que você possa ter ouvido.
    • Lembre-se de que os médicos podem ficar confusos com o número de pacientes que atendem. Não ligue com muita frequência para situações não emergenciais, ou você pode estar distraindo a atenção do médico de outros pacientes.
    • Se você acha que pode ter COVID-19, ligue para seu médico e diga-lhe antes de entrar. Eles podem querer que você vá direto ao hospital ou entre em contato com o departamento de saúde em vez de ir ao consultório.
É extremamente importante ter as informações mais confiáveis disponíveis
Em um momento como este, é extremamente importante ter as informações mais confiáveis disponíveis.

Método 3 de 3: avaliando as notícias

  1. 1
    Desconfie quando ouvir uma notícia pela primeira vez. Os ciclos de notícias se movem rapidamente e diferentes redes podem estar competindo entre si para lançar uma história primeiro. Isso às vezes leva a erros de verificação de fatos. Tenha cuidado sempre que ouvir notícias e espere para ver se as organizações oficiais confirmam essas notícias.
    • Por exemplo, se a NBC relatar que o coronavírus pode infectar gatos, espere um pouco para ver se alguma outra rede relata isso ou se o CDC divulga um comunicado. Se não, então essa notícia provavelmente era imprecisa.

    Você sabia? As principais fontes de notícias geralmente trabalham duro para garantir que divulgam informações precisas, porque sua reputação seria prejudicada se espalhassem mitos. Mas erros podem acontecer, especialmente se eles estiverem tentando se apressar para divulgar a história. As principais fontes de notícias são normalmente, mas nem sempre, corretas.

  2. 2
    Confirme histórias com várias fontes antes de acreditar. A maioria das redes de notícias tem acesso às mesmas informações, portanto, tendem a relatar notícias semelhantes. Se apenas uma rede de notícias divulgar uma história, isso é um sinal de que pode não ser preciso. Verifique se outras redes estão relatando uma história antes de acreditar nela como um fato. Melhor ainda, verifique o site de uma organização como o CDC para obter declarações semelhantes. Isso pode verificar as notícias como verdadeiras ou falsas.
    • Se a Fox publicar uma história uma noite, mas nenhuma outra emissora noticiar em poucas horas, então é provável que essa história não seja precisa.
    • Mesmo que várias redes de notícias estejam exibindo uma história, mas o CDC ou uma organização semelhante não a tenha confirmado, desconfie. Às vezes, uma rede que veicula uma história gera muita especulação na mídia, que pode espalhar notícias imprecisas.
  3. 3
    Verifique se as histórias foram escritas ou revisadas por um médico. Muitos profissionais não médicos estão comentando sobre a situação. Enquanto alguns podem estar bem informados, outros podem não ter as informações mais recentes ou melhores. É melhor procurar artigos escritos ou revisados por um médico para que as notícias sejam clinicamente corretas.
    • Algumas histórias também citam ou entrevistam médicos. Isso também é uma coisa boa.
    • É útil investigar o médico também. Por exemplo, se um médico na TV perdeu sua licença no passado, suas informações podem não ser as mais confiáveis.
  4. 4
    Use as informações mais atualizadas, desde que sejam confiáveis. A situação do coronavírus muda constantemente, então notícias de apenas alguns dias já podem estar desatualizadas. Verifique regularmente fontes confiáveis para ver se há novas precauções que você pode tomar para se manter saudável.
    • Lembre-se de que as organizações de notícias gostam de divulgar informações rapidamente, portanto, podem cometer erros de verificação de fatos no processo. Use apenas as informações mais recentes disponíveis em fontes confiáveis, como sites do governo ou organizações de saúde.
  5. 5
    Fique com as fontes convencionais conhecidas por relatórios precisos e imparciais. Como a maioria das pessoas, você pode não ter tempo para pesquisar tudo o que ouve nas notícias. Nesse caso, tente obter as notícias do dia-a-dia de veículos conhecidos por sua precisão e relatórios imparciais. Uma organização com um bom histórico de precisão é provavelmente confiável durante o surto covid-19.
    • Algumas organizações que sempre ganham notas altas por precisão são Reuters, Wall Street Journal, New York Times, NPR, Bloomberg e BBC.
    • Publicações semanais ou mensais com boa reputação são Foreign Affairs, The Atlantic e The New Yorker.
    • Essas fontes de notícias também têm forte presença nas redes sociais. Tente segui-los todos para obter informações de muitos ângulos diferentes.
Então tente clicar nos links fornecidos para encontrar boas informações
Todas as fontes neste artigo são confiáveis, então tente clicar nos links fornecidos para encontrar boas informações.

Pontas

  • Se você está se sentindo estressado com essa situação, evite verificar as notícias constantemente para atualizações. Isso pode fazer você se sentir pior. Obtenha as informações de que precisa para se manter seguro e tente fazer outra coisa.
  • Todas as fontes neste artigo são confiáveis, então tente clicar nos links fornecidos para encontrar boas informações.
  • Se um site está promovendo teorias de conspiração ou tentando vender algo a você, há uma boa chance de que suas informações não sejam precisas.

Perguntas e respostas

  • O coronavírus tem algo a ver com 5G?
    Essa conspiração popular ganhou força entre as pessoas que não entendem de radiação. A radiação "ruim" tem um comprimento de onda muito pequeno, o suficiente para romper as ligações das moléculas ou liberar os elétrons. Isso machuca você porque bagunça as moléculas do seu corpo. A radiação inofensiva tem um comprimento de onda grande, muito suave para prejudicar sua estrutura molecular. (Pense nisso como a diferença entre embalar suavemente um bebê para dormir e sacudir um bebê em alta velocidade: um é seguro e o outro definitivamente não.) A radiação 5G é de 30-300 gigahertz suave, que está entre o normal rádio e seu micro-ondas típico. Os vírus são minúsculos parasitas que se multiplicam dentro de um hospedeiro. Germes, não ondas suaves, estão deixando as pessoas doentes. Para saber mais, o Science Alert tem um artigo educacional bem escrito sobre as teorias da conspiração do 5G e do coronavírus.

Isenção de responsabilidade médica O conteúdo deste artigo não pretende ser um substituto para aconselhamento, exame, diagnóstico ou tratamento médico profissional. Deve sempre contactar o seu médico ou outro profissional de saúde qualificado antes de iniciar, alterar ou interromper qualquer tipo de tratamento de saúde.
Artigos relacionados
  1. Como se tornar um Doula certificado?
  2. Como se tornar um terapeuta ocupacional?
  3. Como se tornar um técnico de ER?
  4. Como diagnosticar miomas uterinos?
  5. Como perceber que você ama alguém?
  6. Como minimizar os sintomas de PTSD durante a viagem?
FacebookTwitterInstagramPinterestLinkedInGoogle+YoutubeRedditDribbbleBehanceGithubCodePenWhatsappEmail