Como combater o estigma de Tourette?

Uma maneira de ajudar a combater o estigma da síndrome de Tourette é encontrar o humor nele
Uma maneira de ajudar a combater o estigma da síndrome de Tourette é encontrar o humor nele.

A Síndrome de Tourette é um distúrbio neurológico em que uma pessoa tem movimentos involuntários da face, braços, pernas ou tronco, chamados tiques. Os tiques costumam ser frequentes e repetitivos. Pessoas com Tourette também podem ter tiques verbais, onde dizem frases ou palavras involuntárias. Devido à natureza da condição, as pessoas com Síndrome de Tourette podem enfrentar intimidação, discriminação e outras atitudes negativas. Se você tem síndrome de Tourette, não há nada do que se envergonhar e há maneiras de ajudar a combater o estigma associado à doença.

Método 1 de 3: adotando a síndrome de tourette

  1. 1
    Encontre humor nisso. Uma maneira de ajudar a combater o estigma da síndrome de Tourette é encontrar o humor nele. Isso significa rir dos tiques únicos e às vezes engraçados que acompanham a síndrome.
    • Alguns dos tiques verbais involuntários que as pessoas dizem ser criativos e bem-humorados. Assim como você riria de uma piada que alguém contasse, encontrar humor nas coisas que diz pode ajudá-lo a quebrar o estigma sobre si mesmo. Reconheça que você é engraçado, o que é uma grande parte da sua personalidade.
    • Isso não significa rir de alguém porque é diferente ou zombar de alguém. Encontrar humor nas frases de Tourette reconhece que alguns dos tiques verbais podem criar imagens engraçadas e isso é uma coisa boa, em vez de rir de alguém que é diferente.
    • O riso é uma ótima maneira de quebrar o medo ou a ansiedade que as pessoas podem sentir em relação à síndrome de Tourette. Se uma pessoa não está familiarizada com a maneira como uma pessoa com os atos de Tourette, ela pode achar os tiques, explosões verbais e movimentos incontroláveis assustadores. Ao abordar sua condição com humor, você pode ajudar a quebrar esse medo em alguém, o que é o primeiro passo para a aceitação e compreensão.
  2. 2
    Evite esconder seu verdadeiro eu. Como as pessoas com Tourette podem ser vítimas de bullying ou discriminação, elas escondem sua condição. Ocultar a condição apenas reforça a ideia de que algo está errado com você, quando não há nada errado com você. Você é um indivíduo único e maravilhoso que merece viver uma vida plena sendo você mesmo - você mesmo.
    • Não opte por ficar em casa em vez de sair porque está com medo. Você tem o mesmo direito que qualquer outra pessoa de aproveitar o que o mundo oferece.
    • Para locais onde seus tiques podem ser perturbadores, converse com as pessoas que administram o local. Converse com eles sobre acomodações para deficientes, como camarotes privados ou assentos VIP.
  3. 3
    Cerque-se de um sistema de apoio. Passar tempo com a família e amigos que sabem sobre sua condição e a entendem pode ajudar a reduzir o estigma. Quando você sair, traga pessoas com você. Se estranhos virem você com sua Tourette interagindo com outras pessoas, isso pode ajudá-los a ter menos medo ou discriminação.
  4. 4
    Encontre outros com tourette. Pode ser útil encontrar outras pessoas com Síndrome de Tourette. Conversando com outras pessoas, aprendendo como lidam com a doença e fazendo amizade com pessoas que te entendem, você pode começar a se aceitar, remover o estigma de si mesmo e aprender mais sobre sua condição.
    • Experimente grupos de apoio para a Síndrome de Tourette.
    • Você também pode conversar com seu médico sobre como encontrar outras pessoas com Tourette. Alguns consultórios têm pacientes que assinam renúncias de privacidade, dando permissão ao médico para compartilhar informações com outras pessoas que têm síndrome de Tourette.
    • Procure online por organizações ou encontros de Tourette em sua área.
    Quebrar o estigma da síndrome de Tourette é pesquisar a doença
    Outra forma de controlar sua vida e quebrar o estigma da síndrome de Tourette é pesquisar a doença.
  5. 5
    Faça trabalho voluntário. Porque você tem Tourette e experiências únicas, isso pode torná-lo capaz de compreender melhor os outros. Seja voluntário em uma organização local. Pode ser uma organização de Tourette, ou outra coisa, como um abrigo para animais, despensa de alimentos ou até mesmo uma doação de sangue.
  6. 6
    Use sua tourette para expressão artística. Em vez de considerar sua síndrome de Tourette um distúrbio vergonhoso, celebre a singularidade dessa condição. A síndrome de Tourette pode ser uma condição muito criativa, seja pelas palavras que você diz ou pela maneira única como você move seu corpo. Abrace essas partes de você.
    • Algumas organizações encorajam as pessoas com Tourette a fazer desenhos mostrando seus tiques. Pode ser uma representação artística de uma frase involuntária que você diz ou uma imagem de seu tique.
    • Escrever, tocar música ou se envolver em outras formas de arte, como pintar ou esculpir, também pode ajudar.
    • Outras pessoas usaram suas Tourette como inspiração para produções de dança e teatro. Se você gosta de uma dessas formas de expressão, considere desenvolver uma rotina de dança, um monólogo ou uma peça baseada em sua Tourette.
  7. 7
    Torne-se conhecedor. Outra forma de controlar sua vida e quebrar o estigma da síndrome de Tourette é pesquisar a doença. Isso inclui aprender tudo o que puder sobre a síndrome de Tourette, conversar com seu médico e ser ativo em seu plano de tratamento.
  8. 8
    Participe de uma conferência. Muitas fundações realizam conferências para pessoas com síndrome de Tourette ou doenças neurológicas. Assistir a essas conferências pode ajudá-lo a aprender mais sobre sua condição, além de conhecer outras pessoas com a doença, aprender como aceitá-la e como viver uma vida mais plena.
    • Tente pesquisar organizações, como a Tourette's Association of Europe e a Fox Foundation.

Método 2 de 3: educar outras pessoas sobre a síndrome de Tourette

  1. 1
    Converse com as pessoas sobre sua condição. Uma maneira de ajudar a eliminar o estigma da síndrome de Tourette é conversar com as pessoas sobre sua condição. O medo e os estigmas geralmente vêm da falta de conhecimento e consciência. Fale abertamente com as pessoas sobre seus sintomas e como é viver com a síndrome de Tourette. Compartilhar com as pessoas que seus tiques são parte de você e realmente não o incomodam pode ajudar a mudar a percepção delas sobre a síndrome de Tourette.
  2. 2
    Aborde o bullying com respeito. Se alguém está zombando de você ou sendo negativo em relação a você, defenda-se. Mas certifique-se de fazer isso com respeito. Use-o como um momento de ensino. Ficar bravo e ser rude com a pessoa não mudará a opinião dela sobre a síndrome de Tourette e removerá o estigma, que é o seu objetivo.
    • Fale com a pessoa sobre sua condição explicando o que é Tourette.
    • Pergunte à pessoa o que a incomoda em seus tiques ou por que ela tem medo de você.
    • Use seu julgamento. Todas as situações de bullying ou discriminação podem não ser seguras ou logisticamente possíveis de manter uma conversa. No entanto, você pode fazer pequenas mudanças conversando com as pessoas no trabalho, na escola, no ônibus ou na fila da loja.
    A entendem pode ajudar a reduzir o estigma
    Passar tempo com a família e amigos que sabem sobre sua condição e a entendem pode ajudar a reduzir o estigma.
  3. 3
    Seja proativo na escola. Alguns jovens não querem que seus professores saibam que têm Tourette. No entanto, ser proativo e falar com seu professor pode ajudá-lo a longo prazo. Se um professor souber que você tem síndrome de Tourette e você não ficará quieto ou falará aleatoriamente, ele terá educação suficiente para não puni-lo.
    • Fornecer informações ao seu professor pode ajudar você e eles a se relacionarem melhor. Além disso, você estará instruindo alguém sobre a síndrome de Tourette, o que é um passo mais perto de quebrar o estigma.
    • Fale com sua classe. Ou se você não se sentir à vontade com isso, peça ao seu professor para que um orador convidado venha para a classe para falar com a classe e educá-los sobre a síndrome de Tourette.
  4. 4
    Compartilhe sua experiência nas redes sociais. Uma forma válida de abraçar a sua síndrome de Tourette é compartilhar sua vida com o mundo. Isso pode ser feito facilmente nas redes sociais. Você pode usar Twitter, Instagram, Vine, YouTube e Snapchat. Ao mostrar o seu dia a dia para o mundo, você ajuda a fornecer consciência e conhecimento ao público em geral. Você também ajuda a combater o estigma, mostrando a todos que sua vida é igual à deles.
    • Compartilhar sua experiência nas redes sociais pode ajudá-lo a encontrar outras pessoas passando por coisas semelhantes. Você pode até inspirar outras pessoas com a síndrome de Tourette a se abraçar e celebrar suas vidas.
  5. 5
    Torne-se um porta-voz. Você pode usar sua condição para fazer a diferença no mundo sendo um porta-voz. Envolva-se nas organizações de Tourette, dê palestras em sua comunidade para divulgar a doença ou encontre outra maneira única de ajudar a remover o estigma. Seja proativo em sua comunidade ou online. Tenha como objetivo tornar a doença de Tourette uma condição que as pessoas entendam e conheçam em sua comunidade.
    • Por exemplo, pessoas começaram organizações sem fins lucrativos para aumentar a conscientização sobre a síndrome de Tourette, postaram vídeos no YouTube ou falaram em escolas em suas comunidades.

Método 3 de 3: gerenciamento da síndrome de tourette

  1. 1
    Reduza pensamentos negativos. Se você já enfrentou negatividade e bullying devido à síndrome de Tourette, pode ser muito difícil permanecer positivo. Você pode sentir que não tem nada para comemorar. Você pode até ter colocado o estigma em si mesmo. Se você não consegue parar de pensar negativamente sobre si mesmo, consulte um conselheiro ou terapeuta. Um conselheiro pode ajudar a ensiná-lo a mudar seu modo de pensar para que possa ser mais positivo sobre si mesmo e ter uma vida mais plena.
  2. 2
    Use uma conversa interna positiva. Às vezes, ajuda pensar positivamente para ajudar a remover seus próprios estigmas. Usar o diálogo interno positivo pode ajudar a manter os pensamentos negativos sob controle. Quando você estiver tendo pensamentos negativos, repita palavras positivas para si mesmo. Concentre-se nos aspectos positivos de sua vida, até mesmo nas menores realizações. Por exemplo, pense em palavras semelhantes às seguintes:
    • Eu sou um indivíduo único, interessante, engraçado e atencioso.
    • Tenho muito a oferecer à minha família e amigos. Eu amo e cuido deles e mereço ser amado e cuidado em troca.
    • Eu sou criativo e um grande artista / escritor / dançarino / jogador / etc.
    • Tive um ótimo dia de trabalho hoje e concluí todo o meu trabalho antes do tempo.
    • Embora um estranho risse de mim, eu me divertia muito no cinema com meus amigos.
    • Embora essa pessoa fosse má comigo, eu me levantei e me defendi de maneira respeitosa.
    Há maneiras de ajudar a combater o estigma associado à doença
    Se você tem síndrome de Tourette, não há nada do que se envergonhar e há maneiras de ajudar a combater o estigma associado à doença.
  3. 3
    Peça ajuda quando você precisar. Dependendo de como a síndrome de Tourette o afeta, você pode precisar de ajuda em algumas coisas. Alguns tiques da função motora, como queda ou tiques nas mãos, podem dificultar certas ações. Pedir ajuda às pessoas não é uma coisa ruim.
    • Isso não apenas aumenta a segurança de você e de outras pessoas, mas torna sua vida melhor. Todo mundo precisa de ajuda com certas coisas, então você deve pedir ajuda se precisar.
  4. 4
    Aprenda a se adaptar. Você sabe o que seus tiques são melhores do que ninguém. Tente encontrar maneiras de se adaptar para acomodar seus tiques. Por exemplo, se você tem tiques da função motora em suas mãos, tente ajustar o que você carrega ou como você carrega. Se você cair com frequência, faça exercícios de equilíbrio para melhorar seu equilíbrio. A adaptação pode ajudá-lo a fazer pequenas mudanças em seus tiques que podem ajudá-lo.
  5. 5
    Concentre sua atenção em outro lugar. Concentrar sua mente em outras tarefas pode ajudar a diminuir seus tiques, se eles o estiverem incomodando. Isso pode significar fazer palavras cruzadas, sudoku ou ler um livro envolvente. Você também pode tentar fazer crochê ou tricô, jogos de computador portáteis, jogos no telefone, esboçar ou escrever em um diário. Encontre uma atividade que ajude a concentrar sua mente e suas mãos.
    • Ser fisicamente ativo pode ajudar com seus tiques. Pratique um esporte, corra, vá para a academia ou encontre outra atividade física que goste de fazer.

Perguntas e respostas

  • Embora eu nunca tenha sido diagnosticado, acho que posso ter a Síndrome de Tourette. Quero contar aos meus pais, mas não acho que eles vão acreditar em mim. O que devo fazer?
    Você deve ir até seus pais e pedir para ver seu médico. Seu médico irá ajudá-lo e diagnosticá-lo. Se você tem Síndrome de Tourette, seu médico ajudará você e seus pais e os instruirá sobre como lidar com ela.

Isenção de responsabilidade médica O conteúdo deste artigo não pretende ser um substituto para aconselhamento, exame, diagnóstico ou tratamento médico profissional. Deve sempre contactar o seu médico ou outro profissional de saúde qualificado antes de iniciar, alterar ou interromper qualquer tipo de tratamento de saúde.
Artigos relacionados
  1. Como aliviar dores de cabeça hormonais?
  2. Como tratar a privação de sono?
  3. Como ficar dormindo?
  4. Como tratar o transtorno de pesadelo?
  5. Como parar de roncar usando dispositivos médicos?
  6. Como diagnosticar transtorno de pesadelo?
FacebookTwitterInstagramPinterestLinkedInGoogle+YoutubeRedditDribbbleBehanceGithubCodePenWhatsappEmail